Assembleia do SISMMAC aprova indicativo de greve. SISMUC provavelmente seguirá a mesma linha

***

Crise

Sindicatos iniciam 2012 já com indicativo de greve

***

Assembleia do Sismmac aprovou mobilização contra a perda da isonomia e da data base
  07/12/11 às 21:06  |   Da Redação
***

“Excluídos” voltaram a se manifestar, desta vez na Câmara, onde estava a secretária de Saúde (foto: Valquir Aureliano)
***

O ano nem acabou, mas a Prefeitura de Curitiba já tem um problemão agendado para o próximo ano. A aprovação de emendas na Lei Orgânica Municipal que retiram direitos dos trabalhadores municipais resultou numa reação imediata. Ontem, o Sindicato dos Servidores no Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac) aprovou um indicativo de greve para o início do ano que vem para protestar contra a perda da isonomia no serviço público e a data base, que entre outras perdas, retira a obrigação de reposição automática da inflação no salário dos servidores.

***
Na próxima semana, será o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc) quem realiza uma assembleia que provavelmente deve tirar a mesma posição defendida pelo Sismmac. Os dois sindicatos devem, inclusive, unificar a pauta, e trabalhar lado a lado para pressionar a Prefeitura a rever a mudança na Lei Orgânica.

***
Segundo a diretoria do Sismmac, uma nova assembleia já está marcada para fevereiro do ano que vem, e pode, dependendo do silêncio da Prefeitura, resultar numa paralisação. As aulas na rede municipal estão marcadas para começar no dia 8 de fevereiro. Ontem, o sindicato também votava a aprovação da pauta de negociação e reivindicações de 2012.

***
Greve — Ontem, foi o terceiro dia da greve dos servidores excluídos da saúde. Os excluídos são aquelas categorias que atuam na área da saúde que não foram beneficiados com a redução da carga horária semanal. O proejto, aprovado nesta semana na Câmara de Vereadores, atinge apenas cinco categorias, deixando outras 39 de fora.

***
Ontem, os excluídos se concentraram pela manhã em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Saúde, onde realizaram um novo ato público. Também soltaram fogos de artifício para comemorar que pelo menos as cinco categorias tenham conseguido a redução da jornada de trabalho ao nível recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Organização Mundial do Trabalho (OIT).

***
De tarde, eles foram até a Câmara Municipal acompanhar a prestação de contas trimestral da Secretaria de Saúde. A secretária Eliana Chomatas apresentava os números da saúde. Enquanto ela falava, os servidores em greve viraram as costas. Aproveitando a presença da secretária, a vereadora Professora Josete fez um pedido para que a Prefeitura antecipe as negociações sobre as 30 horas para todos prometidas apenas para fevereiro.

***

*Retirado do Bem Paraná

***

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: