MST assina manifesto contra privatização da saúde pública

Da Página do MST
http://www.mst.org.br/MST-assina-manifesto-contra-privatizacao-da-saude-publica

O MST assina manifesto contra a terceirização do sistema de saúde, com a criação das chamadas “organizações sociais”, conhecidas como “OS”, que celebram contratos para a prestação de serviços privados ao Estado para a garantia de um direitos social previsto na Constituição.

O manifesto, que foi lançado por uma frente de organizações da área da saúde, solicita ao Supremo Tribunal Federal (STF) que acate a Ação Direta de Inconstitucionalidade 1.923/98 contra a lei que institucionaliza a terceirização do sistema de saúde, classificada como inconstitucional.
Clique aqui para ler o manifesto, ver os signatários e assinar
“As organizações sociais representam uma terceirização dos serviços públicos de saúde, que a Constituição brasileira garante, como direito de todos e dever do Estado. Em última instância, é o acirramento de todo um processo de privatização do Sistema Único de Saúde, iniciado no governo Collor”, afirma o integrante da coordenação nacional do setor de saúde do MST, André Rocha.
A saúde está entre as principais preocupações dos brasileiros. Segundo levantamento do Ibope, realizado em maio, 45% dos pesquisados disseram que essa é a área mais problemática, na frente do emprego, segurança pública e da educação. No meio rural, o atendimento de saúde é ainda mais difícil, especialmente nos assentamentos.
“Muito pouco se tem feito pelo Estado no sentido de garantia desse direito. Mas é importante ressaltar que, pelo fato de estarmos em um país de dimensões continentais e a organização do SUS ser descentralizada, varia bastante”, afirma Rocha.
De acordo com ele, a qualidade a abrangência do sistema de saúde público depende do município e do Estado dos assentamentos, sendo que esse direito só foi garantido nas regiões onde o movimento está mais organizado e pressionou os órgãos públicos nas lutas.
Rocha avalia que só será possível ter um sistema de saúde que atenda as necessidade de toda a população, do campo e da cidade, com a mobilização da sociedade. Foi assim que o SUS foi conquistado e implementado, apesar das dificuldades que enfrenta atualmente.
“A luta pela saúde ou pelo SUS deve estar associada às lutas gerais pela transforma da sociedade, pois somente com a superação desse modo de produção baseado no capital é possível termos um sistema de saúde universal, integral e com equidade”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: