Farmacêuticos tentam unificar piso salarial em R$ 4,65 mil e propõem carga de 30 horas semanais

 

Cristiano Zaia – CorreioWeb
Correioweb – Admite-se

20/01/2011 09:42


Desde novembro do ano passado, dia 20 de janeiro passou a ser a data oficial em que se comemora o Dia Nacional dos Farmacêuticos. Categoria ganha em média salários de R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil


l
Macacão branco com o velho distintivo da cobra enrolada numa taça e muitas prateleiras de remédios. Essas são as primeiras imagens que vêm à mente num balcão de drogaria ou farmácia. Quando se fala em farmacêutico é quase impossível não associá-lo a essa cena. Mas, será que a profissão se restringe a esses detalhes? Nesta quinta-feira, no Dia Nacional do Farmacêutico, instituído legalmente em 3 de novembro de 2010, o CorreioWeb procura mostrar a realidade de inserção desses profissionais no mercado de trabalho, o nível salarial, o perfil universitário da área e as principais pautas de reivindicação dos trabalhadores que atuam no comércio, hospitais e indústria. 

Fonte: CRF-RJ

Variando por estado em média entre R$ 2,5 mil a R$ 3,5 mil, segundo o Conselho Federal de Farmácia (CFF), o piso salarial dos farmacêuticos é uma das prioridades para as entidades representativas da classe. A disparidade interestadual é tão grande que, em Pernambuco, por exemplo, o estado com o menor valor, paga-se inicialmente R$ 1,2 mil aos profissionais formados em Ciências Farmacêuticas. Um Projeto de Lei (5.359/2009) do deputado federal Mauro Nazif (PSB-RO) pretende unificar nacionalmente o piso dos salários para R$ 4,65 mil.

O presidente da Federação Interestadual dos Farmacêuticos, Danilo Caser, assegura que os farmacêuticos desejam que essa proposta seja aprovada. Contudo, se a meta irá vingar ainda este ano vai depender da mobilização dos sindicatos, associações e conselhos regionais, lembra. A profissão ainda compra outra briga legislativa, em busca de regulamentar a carga de trabalho de 30 horas semanais.

Um dos principais defensores da nova jornada de trabalho para a profissão, José Leporage, diretor da Federação Nacional dos Farmacêuticos (Fenafar) e até esta quarta-feira presidente da Associação Brasileira de Farmacêuticos (ABF), reforça a necessidade de se criarem condições, como nessa iniciativa, para o profissional se especializar e aprimorar seus conhecimentos na área de atuação.

“Na minha opinião, falta muito farmacêutico nas vigilâncias sanitárias municipais, nos hospitais privados e públicos. Os mercados para a indústria e o setor de manipulação são os melhores, mas áreas novas vêm se destacando como pesquisa clínica (monitoramento de medicamentos) e farmacovigilância (acompanhamento de suspeitas de reação adversa e de falhas de fabricação de medicamentos) que tendem a absorver cada vez mais empregos.”

Leporage, que trabalha com farmácia hospitalar, ainda lembra que as perspectivas de emprego para o farmacêutico têm renascido no mercado brasileiro devido à gradual extinção da imagem do profissional apenas “atrás do balcão”. Em oposição a essa velha máxima, a profissão é dividida hoje em 40 especializações científicas e 74 atividades de trabalho.

Faltando dois dias para o término de 2010, a área de atuação de Leporage ganhou uma reestruturação pelo governo federal. Antes de deixar o cargo para Alexandre Padilha, o ex-ministro José Gomes Temporão ainda assinou uma portaria (nº 4.283) que prevê a reestruturação do setor. Além de garantias de infraestrutura para farmacêuticos hospitalares, o texto passou a obrigar hospitais de qualquer porte a contratar farmacêuticos. Antes, somente instituições de saúde tom número de leitos acima de 200 tinham essa incumbência.

Orgulho de ser farmacêutico
Lucas Tiago Silva Santos, 24, exemplifica bem o interesse dos jovens pela profissão. Formado há seis meses no curso de Farmácia, ele já garantiu seu espaço. De acordo com o presidente do Conselho Federal de Farmácia, Jaldo de Souza, 340 é a quantidade de cursos universitários de Farmácia hoje no país. Deles saem todos os anos mais de 10 mil formandos. Estima-se que existam aproximadamente 170 mil profissionais da área com registro profissional junto aos conselhos regionais.

Quando ainda era aluno, Lucas conciliava a faculdade com os estágios na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e em um hospital particular de Brasília. Assim que concluiu a graduação, o farmacêutico foi contratado pelo hospital e atualmente trabalha com farmácia clínica e supervisão de farmácia. “Meu trabalho me deixa bastante satisfeito, porque, além de possuir um bom piso salarial em comparação com outras profissões, posso ter uma relação mais direta com os pacientes”, revela ele, que, entre outras atividades, analisa prescrições médicas.

Para Lucas, que pretende prestar concurso público para a Anvisa, a profissão ganhou uma grande valorização nos últimos anos graças ao esforço dos farmacêuticos em mostrar à sociedade a importância da atividade. “Os farmacêuticos podem atuar em diversas áreas e existe uma grande preocupação com relação à especialização. Além disso, deve estar atento aos produtos que o mercado lança”, explica.

A professora do curso de Farmácia da Universidade de Brasília (UnB), Damaris Silveira, analisa a criação da Anvisa, em 1999, como um dos fatores que mais contribuíram para a valorização da profissão na última década. “A qualidade dos medicamentos no mercado melhorou consideravelmente e há uma maior vigilância quanto a incidentes envolvendo medicamentos, materiais médicos e serviços de saúde” explica. No entanto, Jaldo de Souza frisa que a fiscalização da agência ainda é muito precária por penar de falta de profissionais e estrutura para trabalhar.

Damaris, que já foi coordenadora do curso na UnB, destaca que a área farmacêutica tem observado uma grande procura de profissionais para concursos públicos em Brasília para cargos de perito, técnico do Ministério da Saúde. “No DF, há uma grande necessidade de pesquisadores nas áreas de Tecnologia Farmacêutica, Assistência Farmacêutica e no desenvolvimento de kits diagnósticos”, lembra. A professora acrescenta que o farmacêutico deve ser versátil e ter características como criatividade, pró-atividade e inovação. O piso salarial de Brasília é o maior do país, em torno de R$ 3,5 mil.

Mais detalhes da profissão

– Áreas de atuação: farmácia comunitária e hospitalar; indústria de alimentos; análises clínicas ; indústria de medicamentos; pesquisa e desenvolvimento de fármacos, cosméticos, alimentos funcionais, kits diagnósticos; produção e controle da qualidade de medicamentos, alimentos, cosméticos, reagentes;

- A Lei 5.991/1973 obriga os estabelecimentos comerciais a manterem pelo menos um farmacêutico. Cabe à Anvisa fiscalizar;

- 80 mil farmacêuticos: contingente de profissionais trabalhando nas drogarias brasileiras, hoje, segunda estimativa do Conselho Federal de Farmácia;

- Apenas 0,1% dos insumos químicos (matéria prima) consumidos pela indústria farmacêutica no Brasil são produzidos no país, de acordo com informações das empresas nacionais;

- R$ 40 bilhões: em quanto beiram os gastos do governo brasileiro com medicamentos, conforme dados do Ministério da Saúde.

*Retirado do Admite-se
About these ads

65 respostas para Farmacêuticos tentam unificar piso salarial em R$ 4,65 mil e propõem carga de 30 horas semanais

  1. Muito importante a união de todos nós farmacêuticos, para uma melhor assistência e consequentemente uma boa remuneração.

    • Marco Antonio Maia da Silva disse:

      Boa noite, sou Farmacêutico e acho injusto o nosso atual piso, pois esse valor atual é vergonhoso, tendo que se desdobrar trabalhando em varios lugares para conseguir uma remuneração digno de um cidadão e para sustento de nossas famílias, seria justíssimo este valor pois somos merecedores por nosso empenho e nossas atenções com o público. A população merece ter um Farmacêutico que faça um ótimo atendimento, na maioria das vezes a população se sente se recurso nenhum nas mãos de profissionais (Médicos) incompetentes e nós que temos que acolher e dar o melhor de nossos conhecimentos. Esperamos que sejamos reconhecidos como Farmacêuticos. Grato.

  2. Adriano disse:

    Creio ser coerente com a responsabilidade do profissional farmacêutico a proposta acima citada, pois têm-se observado que muitos farmacêuticos trabalham em mais de um emprego para garantir uma renda satisfatória, em detrimento da qualidade do serviço prestado à sociedade. Eu, assim como outros farmacêuticos, aguardamos com expectativa a aprovação deste projeto de lei.

    Adriano Almeida dos Santos

  3. Pablo disse:

    Concorco com você, Ester. Se todos nós trabalhássemos por um único piso, isso já estaria resolvido. O problema é que há os que aceitam trabalhar por menos.

  4. Carlos disse:

    Sou estudante do 8° semestre do curso de farmácia, trabalho em drogaria como balconista. No meu serviço, balconista recebe mais que o responsável farmacêutico, pois como balconista ganhamos comissões sobre o medicamento vendido. Lá ser farmacêutico é questão de deboche, fico indignado com tudo isso! Pago caro para obter uma formação farmacêutica, cursamos matérias na faculdade de alto grau de complexidade, temos responsabilidades sobre o paciente tanto quanto os médicos e ganhamos essa miséria de salário….. só no Brasil mesmo!!!
    Neste ultimo ano de graduação estou pagando 1300,00 reiais de mensalidade, para recuperar meu investimento na graduação tenho praticamente que trabalhar anos.

    Temos agora mais do que nunca brigar e exigir nossos direitos, ou vamos abaixar nossas cabeças e ficar em silêncio?

  5. boticario disse:

    espero que os farmacêuticos se unam mesmo, pois é a classe que nunca se une, e cada um para o lado catando as “migalhas da sociedade” conheço varios farmacêuticos trabalhando por 1000 e ate 800 reais em jornadas de trabalho longas. alguns limpam o piso do estabelecimento e as pateleiras do estabelecimento e ainda faz serviço de boi em bancos.em 7 anos de profissão nunca vi (acho que nunca vai existi) um greve geral da classe farmacêutica. não somos respeitados como profissionais, sempre bato de frente com medicos querendo altera as diretrizes estabelecidas por mim na farmacia central do municipio, somos tidos como auxiliares (badecos).de medicos. fazer o que as autoridades se curvam perante os medicos e pisam nas cabeças dos farmacêuticos. se essa lei realmente entra em vigor será um sopro de esperança da profissão para mim, pois ja tenho perdido a esperança. OBS.: não sou farmacêutico e bioquimico mediocre, chego a discutir a terapeutica com o medico quando necessario. tenho orgulho do meu conhecimento, infelismente perdi o orgulho da profissão

  6. Elizene Bezerra Rolim Morão disse:

    Elizene
    Sou farmacêutica e amo o que faço, porém, tenho vergonha do salário que ganho.

  7. Afonso Alencar de Lima disse:

    Sou Farmacêutico há 33 anos, conheço muito bem essa Profissão. O pior de tudo é que os Proprietários de Farmácias não gostam de nossa presença, eles só nos contratam porque são obrigados pela Lei. Somos inimigos deles porque estamos lá para obrigá-los a vender o medicamento correto. Eles só querem vender, não interessa a cura da doença do paciente. Para eles não existe Paciente e sim CLIENTE. É uma VERGONHA tem que substituir um medicamento prescrito pelo Médico por um medicamento que o proprietário compra 1 caixa e ganha 3 caixas. E a ordem para os balconistas é para vender esses medicamentos de lucros absurdos e péssima qualidade. Existem muitas Farmácias que não pagam a comissão de venda do medicamento prescrito pelo Médico e oferece comissão absurda ao balconistas pela venda desses medicamentos “leve esse que é a mesma coisa”.

  8. thiagofcia@hotmail.com disse:

    Sou formando em Farmácia, e tenho grandes preocupações com nosso atual piso salarial, acho que os nossos sindicatos e conselhos deveriam trabalhar unidos, com a finalidade de uma melhoria em nossas remunerações, trabalho cmo representante comercial, e ganho 3 vezes mais q ganharia como farmacêutico, e ai? Continuo no meu trabalho eu invisto na minha profissão?

  9. Douglas disse:

    Nós, Farmacêuticos, vamos tomar alguma atitude sobre o nosso piso salarial ou vamos ficar de braços cruzados? Pois a nossa profissão é a mais desvalorizada, trabalhamos muito e ganhamos muito pouco, então vamos organizar um protesto, fazer alguma coisa, pois como está não dá… Então, dia 20 de janeiro que é nosso dia, poderíamos fazer uma manifestação e não trabalhar!

  10. alexandre disse:

    Oi, eu estou querendo fazer farmácia no ano que vem, oque vocês têm a me falar sbre a profissão?

    • fops1 disse:

      Olá, pessoal!

      Peço a todos que estão acessando esse post e que são farmacêuticos para atender esse pedido de Alexandre!

      Gratos,
      Secretaria do FOPS/PR

  11. Gomes disse:

    Olá
    Sou farmacêutico, formado há cerca de 15 anos. Tenho 3 empregos e trabalho 16 horas por dia, de segunda a sexta-feira. Sinto que estou ficando muito cansado desta minha rotina maçante e, com certeza, a qualidade da minha atividade profissional não é mais a mesma. No entanto, preciso manter o meu padrão de vida para poder oferecer às minhas filhas uma qualidade de vida justa. Vivo em um turbilhão emocional muito grande, pois as minhas filhas estão crescendo e eu estou sendo um pai apenas de final de semana. Será justo isso?? Estou chegando em um período da minha vida onde preciso começar a “esvaziar a mochila”… mas parece que não vou poder iniciar este processo, pois preciso trabalhar muito para poder ganhar o suficiente para viver…

    • sandra disse:

      Eu tb tenho duas filhas e nem nos finais de semana fico com elas, meu padrão de vida já era, não tenho tempo para nada, vivo em função da farmácia para poder mantê-las. Tenho 42 anos e estou pensando seriamente em mudar de profissão, pq há anos que não vejo alguma mudança de boa para o farmacêutico, trabalhamos cada vez mais horas por menos salário e mais responsabilidade.

  12. sandra disse:

    Sou farmacêutica há 10 anos e concordo com o que disse o Afonso, ganhamos pouco, temos uma enorme responsabilidade tanto civil como criminal e os donos de farmácia não nos respeitam. Também estou cansada dessa rotina extenuante de segunda a domingo e pouco dinheiro. Aqui em Santa Catarina ou vc aceita trabalhar por mais de 8hs diárias ou fica sem emprego pq sempre tem outro farmacêutico que aceita trabalhar por menos e mais horas. Acredito que a redução da carga horária para 6 hs diárias já seria bem vinda.

  13. AUGUSTO disse:

    SOU FARMACEUTICO DO INTERIOR DO MS CONCURSADO E MEU SALARIO GIRA EM TORNO DE 4.6 MIL COM INSALUBRIDADE E ESPECIALIZACAO. TO SATISFEITO.

  14. RBastos disse:

    O profissional farmacêutico é pouco reconhecido sim, bem verdade. Porém, existem especializações e áreas que o farmacêutico pode atuar e que ainda são pouco exploradas aqui no Brasil. Devemos nos especializar, procurar sair da “mesmice” e tentar o novo. Se você trabalha atrás de um balcão, ja pensou em estudar o perfil epidemiológico da sua região, do seu bairro onde trabalha, fazer uma pesquisa diferente, tentar algo novo. Vamos explorar esta profissão tão linda, nos posicionar como profissionais imprescindíveis para a sociedade!!! Temos muito a fazer por ela.

  15. Bruno disse:

    Sou da região metropolitana de Porto Alegre.
    Faço faculdade de Farmácia mas acho que vou abandonar por causa do salário baixo, meu chefe é farmacêutico, trabalha 12 horas por dia e ganha 3 mil reais ao mês.
    Mora de aluguel e anda de ônibus, que grande incentivo não?

    • sandra disse:

      Se puder mudar para algo que te remunere melhor, invista nisso. Sou farmacêutica aqui no Sul do estado de Santa Catarina, trabalho 8 hs de seg a sexta, sabado tb e trabalho 2 domingos e feriados sem receber nada a mais. Aqui não importa se vc tem especialização, mestrado ou o que seja eles só pagam o piso. Ou vc aceita ou fica sem emprego. Em relação ao piso de mais de 4000,00, nunca eles vão deixar aprovar e carga horária de 6hs diárias muito menos. Na verdade os donos de farmacia pensam que somos uma imposição da lei, não pensam no paciente somente querem vender.Trabalhamos demais, não somos reconhecidos e ganhamos menos que muito balconistas.

  16. claudio disse:

    Profissional farmacêutico,
    Existe um problema bem comum: se o nosso atual governo pára de dar medicamentos para as pessoas que têm condições plenas de compra-los, às vezes daria para pagar o farmacêutico os R$ 4,5 mil que merecem; porém, se o governo continuar desta maneira e outras farmácias trabalhando com medicamentos a preços de custo na tabela, acabando com as pequenas farmácias, eu diria a todos que querem fazer farmácia: vocês terão que procurar serviços nos caminhões de lixo da suas cidades.
    Veja o exemplo: possuo uma farmácia, e na minha cidade o governo colocou a farmacia básica e eles dão muitos tipos de medicamentos à população, e varios destes tenho na farmácia. Se não consigo vende-los, os medicamentos têm data de vencimento… aí já viram, né, o que vai acontecer….

  17. Izaias disse:

    Caros colegas estou migrando para engenharia CIVIL .
    Realmente é uma lástima este piso que recebemos , todo nosso conhecimento em vão .

  18. Lilian disse:

    Oi a todos , sou farmacêutica há 12 anos e estou sem trabalhar atualmente, de tanto que estou insatisfeita e desmotivada pela valorização que temos …. Foi bom ver o comentário dos colegas , pois achei que só eu me sentisse assim , querendo até fazer outra faculdade para me sentir mais valorizada.

  19. O curso é lindo, a profissão no papel é linda. Mas na prática, é muito cansativa, pois todo santo dia você faz as mesmas coisas, trabalha de segunda a domingo e ganha apenas para mal e porcamente pagar as contas. Não se tem nenhuma qualidade de vida! Médicos trabalham muito, mas ganham bem! Isso é a lógica! TODAS as profissões, tirando a de farmaceutico, após especializar-se você ganha mais…farmaceutico é a mesma “m” a vida inteira! VERGONHA!

  20. Mauricio disse:

    Olha que situação: Trabalho em farmácia desde 1987. Tenho 37 anos, 1 filha, 2 gatos, 1 carro 2003, não pago mais seguro senão passo fome, 1 ap de 40m2 com os móveis da casa bahia, me formei com a minha esposa pagando a faculdade que em 2002 custava 1100,00, de 2005 a 2007 trabalhei como farmacêutico em umas 15 farmácia de dispensação – TODAS PRECISAVAM DE FARMACÊUTICO SOMENTE, não conseguia uma farmácia de valorização profissional, nada-nada x nada. Enfim, minha esposa e eu resolvemos montar uma farmácia, ou melhor pegar uma num ponto queimado ao lado de uma favela. comecei devagar com um povo meio desconfiado, tipo o que que esse cara tá fazendo aqui! Com um sócio e amigo há 14 anos e que já tinhamos trabalhado juntos como balconistas numa rede aqui na cidade. OBS: TODO ESSE TEMPO NÃO GANHANDO NADA PRATICAMENTE – SÓ PERDENDO TEMPOS E TEMPOS NESSA VIDA DE MISÉRIA – ME SENTINDO O VERDADEIRO MISERÁVEL. Hoje tenho uma farmácia linda na região metropolitana dessa cidade com estacionamento, recebo tim, tenho máquina de cartão de crédito e débito, moro perto da minha casa, informatizada, mobiliada, fax, geladeira,etc… Enfim, tudo que um farmacêutico sonhou na vida. Pois é, vcs acham que eu estou muito feliz da vida né… então escuta essa: A FARMÁCIA É UMA M****, O POVO PASSA EM FRENTE A FARMÁCIA, TODO MUNDO PEGAR REMÉDIO NO POSTINHO, QUANDO NÃO TEM ESPERA CHEGA, ELES ACHAM QUE FARMÁCIA VIVE DE ENVELOPE, ANADOR, DORIL, DORFLEX… NUM RAIO DE 2 KILOMETROS QUADRADO ESTAMOS EM MAIS DE 20 FARMÁCIAS E PARA ENCERRAR ESTOU QUASE ACABANDO COM MEU CASAMENTO DE 11 ANOS E MAIS 10 DE NAMORO COM A MESMA PESSOA (ESTÁ POR UM FIO DE CABELO ESTICADO ). NÃO CONSIGO VENDER ESSA M****, BOM FICA AQUI O MEU DESABAFO E O MEU CONSELHO PARA QUEM ADOOOOOORAAAAAAA FARMÁCIA… Hoje minha esposa me pediu pelo amor de DEUS para fazer um curso técnico e sair dessa B**** de farmácia e fechar e usarmos os xampus da farmácia todo o ano de 2012. NUNCA VÃO APROVAR UM SALÁRIO DESSES, E TALVEZ VÃO ABAIXAR P/ 30 HORAS SEMANAIS COMO NÃO TEM EMPREGO PARA TODO MUNDO, E MAIS UMA VEZ AS REDES E FARMÁCIAS PARTICULARES VÃO DESCER O C******* NOS FARMACÊUTICOS.
    UMA DICA PARA QUEM QUER SER FARMACÊUTICO… VÃO FAZER CONCURSO DE GARI PARA AS PREFEITURAS, PELO MENOS ESSES PODEM PEGAR EMPRÉSTIMOS NOS BANCOS CONVENIADOS E COMPRAR UM CARRO ZERINHO, ZERINHO POR UM JURO BEEEEMMMMM PEQUENO!
    Tudo isso que está aqui, eu queria dizer para alguém e quem ver isso, agradeço pela leitura. De uma pessoa que começou limpando chão de farmácia com 13 anos e hoje termina como farmacêutico endividado. Vendendo a farmácia não pago o que devo. Tudo isso graças as pessoas que compraram TV, máquina de lavar roupa, Geladeira, (as famosas linhas branca) no Natal e HOJE NÃO CONSEGUE PAGAR AS PRESTAÇÕES E ESTÃO NO SPC E VEM QUERER COMPRAR FIADO NA FARMÁCIA. MAS NÃO VENDO MESMO!!!! BOM, PARA QUEM GOSTA DE FARMÁCIA – ESQUEÇAM ESSA PROFISSÃO, ISSO AQUI PRA MIM SERVIU SÓ PARA PAGAR OS MEUS PECADOS, ME PURIFICAR PARA UM DIA ESTAR JUNTO AO NOSSO SENHOR JESUS CRISTO O NOSSO SALVADOR. GENTE VÃO PARA IGREJA E AJOELHEM DIANTE DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO E AGRADEÇAM POR HOJE VOCÊS TEREM TOMADO CAFÉ DA MANHÃ, TEREM ALMOÇADO, CAFÉ DA TARDE E QUE VÃO JANTAR. E COMO FARMACÊUTICO QUE SOU, ACREDITO QUE TEM FARMACÊUTICO(A) QUE NÃO FEZ ESSAS 4 REFEIÇÕES. GENTE, PELO AMOR DE DEUS ESQUEÇAM FARMÁCIA…..HÁ DETALHE, TEM MÉDICO AÌ FAZENDO UM MONTE DE BURRADAS, ERRANDO EM CIRURGIA, EM PÓS-CIRURGIA E ERRANDO ATÉ NO TRATAMENTO VIA ORAL E TÁ LÁ BANCANDO DE POSE, POSSO DIZER PORQUE ISSO ACONTECEU COMIGO HÁ 1 ANO….
    Um recado aos futuros farmacêuticos:
    Se vocês querem passar raiva de todo tipo, patrão olhado pra vc esguiado, ou gerente que é pior ainda, porque o gerente é pior que vc… querem trabalhar de sol a sol de segunda a segunda e querem trabalhar mesmo, mesmo que tenha que ficar tomando sol na porta da farmácia com um pé dentro outro fora, mas tem que cumprir aquele horário ridículo imposto pelo CRF e as farmácia querendo vc para fazer mais horário porque o balconista faltou…. VC FUTURO FARMACÊUTICO, ESQUECE ESSA PROFISSÃO, PELO AMOR DE DEUS, VAI SER ADVOGADO, TEM ADVOGADO QUE NÃO SABE NEM ESCREVER, MAS GANHOU UMA CAUSA DE 150.000,00 E TÁ FELIZ PRO RESTO DO ANO. A TODOS OS FARMACÊUTICOS, VCS JA GANHARAM O CÉU….

    • sandra disse:

      Sou farmacêutica, já tive uma farmácia de dispensação quando ainda valia a pena, ganhei bastante dinheiro, ai vendi quando as coisas começaram a ficar complicadas ( uma farmácia ao lado da outra e tb as grandes redes) e montei uma manipulação. Montei na raça, trabalhava o dia todo no laboratório, à noite administrava, fiz vários cursos na área. Ai apareceu a nova RDC com um monte de adequações e imposições ( claro as grandes indústrias que impuseram isso), fiz vários orçamentos, e o mais barato ficou 150.000,00 ( balanças, equipamentos, cabines, etc). Desisti, vendi e fui trabalhar como funcionária. Desde então estou infeliz, triste, tenho duas filhas pequenas, fiquei viúva, já passei por várias farmácias, de nada adianta vc ter mestrado, especialização, os donos de farmácia não te dão valor, querem que vc trabalhe acima de 8hs diárias, sabado, domingos e feriados sem extra, e somente querem pagar o piso salarial. Os balconistas não te respeitam, passam por cima de vc, fazem o que querem. O armário de controlados é piada, fechado sim, mas o dono tem copia da chave e abre quando quer, vende sem receita ( aquela historia de trazer depois) e vc fica igual louco depois para fechar seu balanço. se vc reclama, ele diz : não está feliz, pede as contas, amanha tem outro farmacêutico para trabalhar no seu lugar.
      A realidade é dura, tb rebolo para poder pagar minhas contas e sustentar duas crianças, pago aluguel e meu carro tb é velhinho.
      Penso seriamente em fazer outra faculdade, tentando o FIES, tb acho que o piso acima de 4000,00 é balela, 6 hs diárias, talvez.
      Pagamos no começo do ano contribuição para profissional liberal, anuidade CRF e não recebemos nada em troca.
      Nas faculdades eles não mostram a dura realidade que o profissional é submetido todos os dias.
      Rezemos e esperemos que melhore.

      • leonardo disse:

        ME FORMEI FARMACIA E TIVE UM DECEPCAO QUANDO ENTREI NO MERCADO DE TRABALHO,, POUCO RECONHECIDO E VALORIZADO, SINCERAMENTE A PROFISSAO DESVALORIZOU MUITO, MUITO MESMO A GENTE NEM RESPEITO TEM MAIS,,,ESTOU FAZENDO UMA ESPECIALIZACAO PARA DAR AULAS, PORQUE ESTA 1000 VEZES MELHOR DO QUE TRABALHAR EM FARMACIA…VOU CANCELAR MEU CRF E FAZER OUTRA COISA PARA SOBREVIVER…

      • sandra disse:

        Te dou a maior força, eu tb estou correndo atrás para mudar de área. Não compensa mais trabalhar como farmacêutico, vc tem uma imensa responsabilidade, ganha menos que muito balconista e trabalha direto. Vc não pode ter vida social.

    • Fabiana disse:

      Nossa!!!! Eu achei que eu era a única revoltada…. Me formei em 2000, tenho 2 pós-graduações. Parei de trabalhar em 2008 e cancelei o meu CRF em 2010!!! Neste país…. não dá!!!! Não dá pra trabalhar na área de saúde e muito menos, ter orgulho de ser farmacêutica! Aqui não é um país sério! Não se valoriza as principais profissões! Escolhi Farmácia porque realmente tinha vocação e sempre fui muito idealista…. mas, não dá! Só fiquei preocupada com vc quando disse sobre seu casamento… aguenta firme…. o importante é estarem juntos… mesmo que o resto desabe!!!

  21. Mayara Ribeiro disse:

    Procuro emprego como farmacêutica no estado de RO. E-mail para contato: ce_maya@hotmail.com.

  22. Lucas disse:

    é verdade, sou formado em farmacia há 2 anos e atualmente tenho vergonha da profissao. ganhar menos de 2 mil reais, trabalhar de domingo a domingo, ser pisado pelos donos/gerentes e até dos balconistas… é o fim. ninguem merece isso, é muita frustracao, é uma vergonha. trabalho 12h por dia de segunda a sábado e 8h no domingo, quase todos os feriados e meu salário líquido nao chega a 3 mil, sendo que para muitos só o aluguel + condomínio já chega nos mil reais.

    se eu pudesse voltar no tempo eu JAMAIS faria farmácia de novo. na faculdade falam a mesma lorota que falaram nesse texto aí, que tem vários ramos de atuaçao, que voce irá se destacar em um deles e sera feliz para sempre. pfff.

    sabe o que é mais triste para mim? falei pra minha irma NAO fazer farmacia, fazer outro curso… pois bem, a besta insistiu, tá se formando esse ano e já está apavorada.

    farmaceutico dentro de uma farmacia tem autonomia ZERO. aliás, nem deveria ser chamado de farmácia, já que é um centro de dispensaçao de medicamentos e PERFUMARIA, este dominado pelas redes visando apenas e somente LUCRO. o famoso ‘ganhar mais com menos’. fora as diversas fraudes e furos para o lucro abusivo. onde já se viu dar 60, 70 ou 80% de desconto em cima de um medicamento? já vi desconto até acima de 85%! isso é o cúmulo do absurdo. PMC? mais atrapalha do que ajuda, porque todo sistema e consequentemente as vendas se baseiam pelos precos máximos e quem menos tem acaba pagando mais, porque nao sabem negociar no balcao.

    aliás, onde já se viu isso, ter que negociar no balcao o preço de um MEDICAMENTO? nao estou falando de um litro de leite e um pacote de bolachinha, até mesmo porque em mercado ou qualquer outro comércio NAO EXISTE 10% de desconto (e quando fazem promoçao de roupa/tênis, aumentam o preco antes para dar na mesma), imagina os 80% concedidos nas farmacias.

    meu desabafo fica por aqui. só sei que cansei dessa vida de farmacêutico. é humilhacao no trabalho, é cliente te tratando como lixo, é balconista e gerente te tratando mal, é jornada de trabalho gigante, é uma vergonha quando amigos profissionais de outras áreas comentam sobre condiçoes de trabalho e remuneraçao de farmacêutico (médico do trabalho sempre comenta na hora do demissional, como farmacêutico ganha uma ‘miséria’).

    espero que muita gente leia e descubra a verdade sobre essa profissao que, por enquanto, é SIM, e muito, vergonhosa. fica a dica, procurem outros cursos e áreas que passem LONGE de farmácia. eu já estou estudando e mudando meu foco E área.

    att,

    Lucas.

  23. Cássio disse:

    Pessoal, o profissional é quem faz sua profissão, muitos dão sorte outros não. Qualquer curso que você escolher trará um bom redimento se você ser diferente dos demais. Você tem que saber trabalhar para ganhar bem, muitas reclamam do piso, do mal salário do farmacêutico. Se pensarmos bem, apenas nós podemos aumentar nosso salário. Toda profissão tem uma paralização para aumento, será que somos diferentes? Se nós pararmos de trabalhar, não vai ter remédio e nem nada. A saúde pára. A saúde precisa da gente, somos nós que temos que colocar o pé na parde. ok? Olhem, em alguns estado pagam bem mal para o farmacêutico, mas tem cidade que farmacêutico ganha R$ 8.000… Espero ter ajudado. Em Belém está tendo uma paralização dos farmacêuticos. Toda profissão faz isso, vamos reivindicar nossos direitos.

  24. Pablo disse:

    Me formei há 2 anos como farmacêutico, porém trabalho cuidando de carros em um estacionamento e como garçom aos finais de semana. Trabalho 8 horas por dia, de segunda a segunda-feira, e ganho cerca de R$ 2.500,00 ao mês. Aqui na minha cidade ja tentei procurar emprego como farmacêutico, porém gaharia menos que ganho agora, trabalhando mais e com muito mais responsabilidades. Vou ficar nessa vida, pois estou muito endividado com a faculdade (fiz pelo FIES) e tenho despesas domésticas.

  25. gilson van haandel disse:

    Pois é, ilustres colegas farmacêuticos, se a situação está onde está é por que estamos sendo explorados e humilhados há anos, ou seja, este povo que tem 10, 20 anos de balcão de farmácia (farmacêuticos), são os responsáveis pela “prostituição” do profissional farmacêutico, sim, a “prostituição” da profissão, colegas se “prostituindo” em pisos menores e carga horaria de trabalho, consequentemente, maior, ferrando com toda a classe. E agora sobrou pra quem resolver o pepino?? (risadas)

    Eu estou tentando fazer a minha parte, passando um pouco da minha revolta para outros colegas e mandando emails nada cordiais para deputados, para sindicatos e para outros farmacêuticos, tentar despertar uma revolta na classe. Por que se eu trabalhar menos que 12 horas diárias, eu e minha familia passamos fome.

    2 mil reais, pelo amor de Deus, isso é um insulto à nossa inteligência!… Sim, pois pra fazer um curso desses tem que ser inteligente, não basta ser esforçado, como em certas áreas de trabalho.

    P.S.: sou formado há 1 ano. e se eu tivesse noção da situação do profissional farmacêutico, teria feito outra coisa, talvez técnico em informática. (risadas)

    • sandra disse:

      Eu tb tenho passado email aos nobres ( e ricos) deputados, como vc disse fazendo a minha parte. Mas a culpa é nossa!!! Categoria desunida, quase nenhum farmacêutico aparece nas reuniões do sindicato, os patronais fazem o que querem. O piso aqui é 1800,00, uma vergonha, pois é, ontem consultando o sindicato os patronais ofereceram 1900,00!!! Só pode ser piada. Eu enfrento dificuldades, com duas filhas pequenas e viúva, penso muito em mudar de profissão, mas com 42 anos, nesse Brasil vc já é considerado velho. Não vejo muita luz no final do túnel. Não sobra dinheiro para fazer pós outra coisa que seja. E se vc pede as contas no emprego, tem farmacêutico trabalhando por menos que o piso e por mais horas. Na carteira de trabalho é só fachada!!! E outra coisa tb, tem muito farmacêutico aceitando colocar o nome no contrato social, sem ser sócio ou ganhar a mais por isso, somente para o dono da farmácia poder ficar aberto o dia todo, sábado, domingo e feriado. Vamos denunciar.!!!!

  26. Carvalho disse:

    Luta por direitos do Farmacêutico, salários justos e carga horária igual a dos demais profissionais.

  27. layoman disse:

    O pior de tudo isso é saber que temos um sindicato e um conselho que só se preocupam em receber suas altas taxas. Acabei de me formar, somente para o CRF-SP tive de desembolsar R$ 380,00 por uma inscrição provisória. Ainda vem mais: cheio de esperanças fui tentar uma colocação no mercado do grande ABCD, onde os salários para farmacêuticos são melhores, me deparei com alguns donos de farmácias pilantras que assinam sua carteira com o piso local que é de R$ 2609,00, mas por debaixo dos panos só querem pagar R$ 1800,00 mais uma miserável comissão de 5% e exigem que sejamos farmacêuticos, gerentes e etc. – querem que carreguemos suas empresas a custo de nosso sacrifício. Conclamo ao nosso sindicato dos farmacêuticos que fiscalizem as farmácias e drogarias do ABCD e socorram os pobres farmacêuticos desta rica região do estado de SP.

  28. fábio disse:

    Na minha opinião, os conselhos deveriam EXIGIR que para abrir uma farmácia ou drogaria a pessoa seja formada, como é no resto do mundo. Acredito que seria um começo pra melhoria da nossa profissão. Na minha cidade tem 8 farmácias de manipulação, 4 não são de farmacêuticos, e, por coincidência, são as maiores, muito provavelmente pelas “bolas” que elas pagam aos médicos, que variam de 30 a 40%!!!!! Tenho 20 anos de formado e muita, muita vontade de mudar de ramo, de profissão, mas também tenho medo… Sinceramente não vejo perspectiva, futuro na profissão de farmacêutico; creio que num futuro próximo seremos substituídos pelos técnicos de farmácia, que têm salários menores (mas não tão menores que o nosso ), que não são reconhecidos pelo CRF, mas que os mesmos CRF´s, CFF e sindicatos, etc… permitem que “formem” milhares de técnicos todos os anos.

  29. sandra disse:

    Colegas de profissão, vamos nos unir, se o piso é muito baixo e há interesse dos patronais para não subir, além de migalhas; vamos lutar pelas 30hs semanais. Segue link da abaixo assinado: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/9018 , estive olhando e tem somente 5000 assinaturas, precisamos de muito mais que isso.

  30. Jackie disse:

    Sinceramente, isto varia de estado para estado!
    O mais engraçado é que as pessoas adoram falar que no estado do Amapá so tem índio, que aqui é uma ilha e tal… Mais nao sabem o que estao perdendo, todo dia agradeço por morar nessa cidade distante, pois aqui a vida pode até ser dificil, mas visando por outro lado graças a Deus que os farmaceuticos sobrevivem, e nem pensam em desistir de anos de profissao ou faculdade! Os salarios sao considerados razoaveis, todos os farmaceuticos que conheço aqui ele sempre dizem – ah esse mês eu vou pra disney, belém, sao paulo, manaus fazer compras, tirar férias, visando isso ele nao ganham tao mal quanto parece… Em média DOIS MIL REAIS POR MÊS(piso salarial farmaceutico AP), e os farmaceuticos nao trabalham igual condenados, a nao ser que ele trabalhe pra tres farmacias por dia!
    O brasil é uma bosta, as pessoas sofrem por baixa qualidade de vida e salários minimos…

  31. Jonas disse:

    Sou formado há seis anos, e estou totalmente desiludido com nossa profissão, tenho uma farmácia faz quase 5 anos em uma cidade com 6.000 mil habitantes. Não ganho mais do que R$ 1.300,00 por mês, não sobra nada, meu carro é um nabo, e não consigo troca-lo com essa m… de salário. Tem vezes que penso em dar baixa no CRF e trabalhar em outro ramo, ou mesmo como auxiliar de farmácia que em alguns lugares ganha mais que nós… Só de pensar nos anos de estudo árduo, noites mal dormidas… Na área pública, tem municípios com a cara de pau de oferecer R$ 1.100 de salário, puxa vida… é pra chorar. Esse é um sentimento que mistura raiva e desilusão. Se fosse hoje teria escolhido outra profissão, do fundo do meu coração…

  32. Claudio disse:

    Bom, essa idéia do piso seria uma sonho. Mas esbarra em um problema econômico, e um raciocínio que nunca é levado em conta. Será que todos os empregadores vão dar conta de bancar este valor???Pela lógica, você aumentar o salário, diminuindo o tempo de serviço, e até hoje não consegui entender como trabalhar em menos tempo, e ter maior rendimento. Não acredito que esta idéia possa seguir adiante por estas condições, e pela situação econômica que estamos passando.Sou Farmacêutico, mas sei que preciso enxergar outras oportunidades para tem um melhor rendimento, pois piso salarial definitivamente não anima a seguir adiante.

  33. Dani disse:

    Sou farmacêutica, e só vejo farmaceutico indignado, mas fazer alguma coisa q é bom, ninguém faz!!! Greve? Nem pensar né! A grande maioria nao faria. Os sindicatos entao, estão pouco se lixando! Moro em Curitiba, aqui, o sindicato é uma porcaria. Um dos estados mais ricos do Brasil e o piso é uma vergonha! Lá, no sindicato, até joguinho no computador eles jogam pra o tempo passar! Isso é um absurdo! E quer saber? Acho q vai ser sempre assim. Vou tentar concurso e sair dessa área q apesar de eu gostar, é uma vergonha em falta de reconhecimento, salário e desunião!

    • sandra disse:

      Dani, concordo contigo, farmacêutico virou balconista de luxo, os donos de farmácia somente querem que vc venda e venda, não estão nem ai para o paciente ( consumidor). Se ao menos baixassem a carga horária para 6 hs já seria alguma coisa, mas parece que foi adiada a votação, como sempre, vamos ficando por último. Também estou procurando algo para sair da área, estou tb cansada da falta de reconhecimento, salário e desunião da categoria. Vemos sempre os mesmos farmacêuticos nos sindicatos e conselhos mamando, não querendo sair de jeito nenhum e o resto que se …..

  34. Aline disse:

    Isso é uma vergonha..enquanto muitos médicos que só ficam lá sentadinhos na cadeira e mal olham na sua cara ganham um horror de dinheiro nós farmaceuticos que somos necessários,para varias coisas, estudamos, 4.e 5 anos para ganhar uma merreca. Pelo amor de Deus. O governo, os presidentes dos conselhos de farmacia deveriam buscar para obrigar para os farmaceuticos nao receberem menos de 3.500 nao. o piso era p ser 4.600 e nda até agora. VALORIZEM O FARMACEUTICO MEU POVO, VOCES PRECISAM DE NÓS!

  35. Marcia disse:

    Olá pessoal
    tbem sou mais uma farmacêutica desiludida com a profissão! Na faculdade defendia com unhas e dentes a profissão e achava que o farmacêutico que reclamava era mau profissional e hj estou pagando a minha língua, a realidade é muito dura e muito diferente do que nos ensinam nos bancos da faculdade. Depois de muito apanhar na profissão e de várias crises de identidade resolvi abandonar a profissão e tentar outra coisa que pague um salário decente, com o qual eu consiga sustentar minha família. Deixo aqui meu apoio aos colegas desiludidos, lembrando que de forma alguma aquele que reclama é péssimo profissional, e acho que quem ainda tem fòlego e coragem ( e nenhuma conta a pagar) deve continuar lutando pela profissão, quem sabe um dia as coisas melhorem… Mas peço a Deus todas as noites para que meus filhos não queiram seguir essa profissão!!! E para todos os farmacêuticos dos Brasil, reiterando o comentário de um colega acima, podem ter certeza que todos já tem seu lugar garantido no céu!!!!

  36. Rafael disse:

    A culpa de tudo isso são dos crfs e do cff, agora façam uma campanha para não pagarem a contribuição anual até que els lutem realmente, ou vcs acham que os responsáveis por estes órgãos não recebem propina por fora para ficarem só assistindo, o melhor exemplo é no ceará onde os gestores passados estão sendo investigados, por sonegação, propina e etc…

  37. Francinildo Pereira disse:

    Boa noite, sou Farmacêutico há 15 anos, e desde esse tempo venho trabalhando na área,mas infelizmente estou querendo sair da profissão pois concordo com todos os comentários que li sobre a profissão, a verdade é que ao contrário do que prega os CRF(s) sobre a valorização da categoria sobre os ganhos que temos conseguidos, tudo isso não passa de propaganda enganosa, na prática nada disso acontece pois não somos reconhecidos nem valorizados como merecemos, boa parte da população desconhece o que é o profissional farmacêutico, não somos respeitados pela categoria médica, sem falar nos salários que é uma vergonha. Enquanto se fala de diferenças sobre pisos nos estados entre o maior e menor. a verdade é que quando se diz que no DF, o piso é de 3,500, isso é só no papel, pois na verdade não se paga e isso talvez seja uma prática em todos os estados.pois é caros colegas estou fazendo este comentário para dividir a minha frustração com esta profissão linda que deveria ser mais respeitada e mais bem paga, talvez se fosse-mos mais unidos conseguiria-mos mais a favor da profissão.

  38. Gomes disse:

    Estou no mercado farmacêutico desde 1996, trabalhando na área industrial desde então. Posso me considerar uma pessoa afortunada pois sempre tive a oportunidade de trabalhar em grandes empresas farmacêuticas multinacionais. Trabalho também em farmácia hospitalar e em uma homecare. Minha carga de trabalho é alta pois saio de casa as 05:40 am e volto as 21:00 pm. se segunda a sexta. Trabalho muito para poder manter a qualidade de vida que construí para a minha família. A minha renda vem 70% da indústria e 30% do hospital + homecare. Tenho que dar nó em pingo d`água para me virar…Não sei até onde vou aguendar esta demanda de trabalho. O ramo industrial é muito pesado…temos que matar um leão por dia e aturar demanda de trabalho alta…hoje tenho uma posição de gestão dentro da empresa que consome muito…a faculdade em nada me preparou para esta atividade…curso de farmácia é muito técnico, não orienta o profissional para uma posição de gestão…esta qualificação temos que correr atrás depois de formado. Tenho 40 anos, duas filhas e creio que neste momento da minha vida, já deveria estar consolidado e seguro com relação à profissão, mas a verdade é que não me sinto assim…o ramo empresarial é cruel e não proporciona segurança e ninguém…vivo com receio de ser demitido da indústria e somente com os salários do hospital + homecare não consigo viver…e honestamente falando, não gosto do que faço na indústria…mas tenho que administrar esta insatisfação para poder viver…bem…no fundo apenas queria passar a minha angústia diária…não muito por ganhar pouco, mas por ter que trabalhar muito para ganhar o suficiente e viver com medo de perder um emprego que não gosto…é meio confuso mas este é o dilema que tenho por ser farmacêutico.

  39. Helio Roriz disse:

    Olá. Sou estudante do 5º semestre de Farmácia e trabalho na indústria. Já passando da metade do curso, estou ficando preocupado, pois tenho visto que os salários de farmacêuticos aqui na região de Luziânia/GO é bem ruim, e existe um esquema dos donos de farmácias para contratarem recém formados, pois os escravizam com megeros salários, que vão em torno de R$ 1.000 a 1.300, e ainda são obrigados a ver o proprietário da farmácia dizer que o farmaceutico não sabe de nada. Digo isso porque existem vários donos de farmácia na minha turma!!!

    Abra-te o olho, autoridades!!!

  40. Felipe disse:

    Olha, vou dividir minha experiência com vocês…Sou formado há 6 anos, e trabalhei em farmácia de dispensação desde então. Entrei ganhando menos que o piso e registrado como balconista, pois precisava trabalhar… Posteriormente fui “efetivado” como farmacêutico e depois assumi a gerência de outra farmácia… Pois bem, com as responsabilidades de um Farmacêutico e Gerente meu salário flutuava ao redor de 2400,00 reais. A jornada era extenuante… Abria e fechava o estabelecimento, plantões durante a semana e finais de semana. Nesse meio tempo também fiz um concurso público para farmacêutico, fiquei bem posicionado, mas o prefeito da minha cidade segurou o quanto pode sem convocar, para vencer o concurso e poder colocar contratos apadrinhados (posteriomente ele foi até cassado por isso). Pagava 4 impostos… O obrigatório, o CRF, o negocial do sindicato e ainda a filiação do sindicato, achando que estava dando uma grande ajuda para defenderem meus direitos. Só levei invertida nesse tempo todo… Sabe quando vão aprovar esse salário e essa carga horária? Nem preciso responder, né. Então resolvi que tinha que mudar minha vida em 180 graus. Fiz um concurso para um banco público, fui aprovado e convocado rapidamente. O trabalho é bem puxadinho, mas hoje trabalho as minhas 30 HORAS SEMANAIS, e quando trabalho mais sou devidamente remunerado, e depois da última greve (sim, aprendi que posso fazer greve e não sou repreendido por isso), o piso da instuição superou o piso de farmacêutico local. E contando os benefícios e a PLR que recebemos, meu salário de entrada é de 3207,00. Ouço muitas críticas: poxa, fez uma faculdade de farmácia para ser bancário?? E até compreendo, porque realmente gosto de farmácia – da teoria, não da prática comercial – pretendo ainda fazer um mestrado e partir para a parte docente, dar aula em alguma faculdade, não muitas aulas, apenas para complementar a renda. Não me desiludi com meu curso, mas sim com a realidade da profissão, e também confesso que estou gostando muito da nova área que estou trabalhando. Se alguém se deu bem nessa profissão acho que deve expor também. Como um colega disse acima, existem inúmeras alternativas, mas pra mim, elas não foram viáveis, optei por outro caminho. Boa sorte a todos os farmacêuticos, independente de estarem exercendo a profissão ou não ;)

  41. Carol disse:

    Como a nossa categoria deveria ser mais unida!!! sonho meu!

  42. Carlos disse:

    Já tem dois anos que estou pensando no que o colega de cima relatou, mudar de profissão! é duro depois que se passa dos trinta e se tem uma família pra cuidar isso dificulta mais ainda… Mas como estou em uma posição meio confortável (+-) já que tenho meu próprio negócio, q por sinal não esta pago!!! kkk. Então resolvi começar a fazer uns concursos, neste ano fiz 4, contudo raspei em apenas um (3,5,6,7) só esses três ultimos foram arrumados, isso é um fator desmotivador, vc paga a taxa, estuda no tempo que dá e depois vê que que td não passou de fraude… nesse próximo ano de 2013 coloquei na cabeça que vou prestar apenas pra concursos sérios como o nosso amigo Felipe, que agora é bancario. Para vcs terem noção meu cunhado ser formou em matemática e agora tb no BB, ganhando bem mais que um professor…
    A realidade é cruel, o amor não enche a barriga, na verdade penso que as vezes nós farmacêuticos somos apenas macaquinhos treinados para entregar medicamentos, a dispensação (comércio) acaba com o amor a profissão, a farmácia é como fosse uma mulher que não amo mais, e fico com ela por causa dos filhos (dívidas) é mais ou menos por ai!!!

    Nessa época toquei um candidato a vereador da minha farmácia, o cara veio com um papo que é duro viver com 2.500 reais (cidade do interior) de salário de vereador, virei pro cara vai se f… rapaz eu trabalho 12 horas por dia sozinho, pra tirar 1.500 reais e vc ganha isso em apenas 4 sessões, o cara saiu ventando com rabo no meio das pernas, cara não tem nem o 2º grau… isso é revoltante, tem coisas que só aqui no Brasil acontece, isso é uma delas…

  43. sandra disse:

    Pessoal, precisamos nos unir. Um começo: farmacêuticos precisam se comunicar, quantas farmácias pelo Brasil afora é um entra e sai de farmacêutico por causa das condições insalubres e não pagamento de salário. Se quando fossemos assumir RT conversassemos com o farmacêutico que saiu, ia ter muito dono de farmácia desesperado. Já seria um começo. Eu mesma já entrei em duas furadas: uma o dono não me pagou e o outro o cara vendia controlado sem receita.Se soubesse disso antes não teria assumido RT nessas farmácias

  44. Ferreira disse:

    Caracas meu povo, tenho 40 anos de ideda 11 de contribuição e 13 de funcionalismo publico estadual, sou formado e Adm de Empresa desde 2001 q não adiantou de nada. Pensei em cursar farmacia mas diante dessas declarações fiquei totalmente assustado. Não consigo me identificar com outro curso sera que alguem pode me indicar algum,

  45. Rosangela Metzker disse:

    sou farmaceutica.(Rosangela). Trabalhar na áera é realmente uma vergonha. Somos apenas balconistas.Não somos respeitados nem mesmo pelos colegas de trabalho. Ganhamos um piso de miséria isto é quando ganhamos.Não recomendo a niguem fazer essa área. Existe pedreiros ganhando mais do que nós. è uma vergonha!!!

  46. Saimon Silva disse:

    Boa noite!!
    Cursava Farmácia, pois trabalho em um hospital e achava que as chances de migrar para a área seria melhor, porém ao estudar o piso salarial daqui de Salvador- Bahia, fiquei extremamente assustado e resolvi mudar enquanto era tempo. Gostava muito do curso de farmácia, apesar de ser de um grau elevadíssimo. É uma vergonha o salario estabelecido mediante o grau de complexidade que estudamos e praticamos na vida profissional. Um Farmacêutico hospitalar aki, especializado em Quimioterapias hospitalares não chega a ganhar R$2,500. É vergonhoso e apesar de gostar muito do que eu estudava, decidi largar e migrar para o Curso de Direito com o qual me identifico muito. Sei que o Profissional é vc quem faz, porém não podemos viver só do que gostamos. Falo constantemente para os meus colegas que ficaram, que por favor tentem outra coisa. Na verdade todas as profissões da área da saúde deveriam ter seus pisos revisados. Na verdade não é só o Farmacêutico, eu sou Técnico em Enfermagem (Ganho mais que um Farmacêutico), e vejo na prática que a classe que realmente ganha bons salários são os médicos (que muitas vezes são grossos e se acham os deuses da área, humilhando todos os outros profissionais). Por isso falo sempre aos meus colegas: se não puderem fazer Medicina, é melhor sair da área da saúde. É o que eu fiz e oro a Deus me dê muita Sorte no Direito.

  47. vanesca essu disse:

    Sou Estudante de farmácia e fiquei chocada com estas declaraçoes enfim a unica coisa que posso dizer é que tenho duas primas formadas em farmácia uma delas trabalha na jonhson e ganha 10 mil por mes ,esses dias participei de uma vaga de estágio em uma industria farmaceutica na area da farmacoviilancia ,para pagar 1600 reais para trabalhar 6 horas diarias. Nao sei mas a maioria das declaraçoes foram de farmaceuticos que trabalham em drogaria ,nao que eu recusaria trabalho em drogaria jamais…. .Mas aconselho para os futuros farmaceuticos fazerem estagios em todas as area possiveis durante a faculdade,conhecer de tudo um pouco e claro estudar bem o ingles .Quando se prova conhecimento se consegue respeito .
    Mesmo sendo estagiária eu tenho respeito das pessoas .Qualquer área o estudo tem que ser constante nao parem no tempo pq se nao vao ficar a procura de migalhas !
    abraços a todos

    • Gomes disse:

      Vanesca. Os farmacêuticos que trabalham em indústria, e eu me incluo neste universo, são normalmente melhores remunerados. No entanto, quando se trabalha em indústria farmacêutica, principalmente multinacional, perde-se um pouco da essência de ser farmacêutico e nos tornamos homens e mulheres de negócio. Acredite em mim, pois tenho 15 anos de experiência na indústria: a faculdade de farmácia pouco nos prepara para trabalharmos na indústria. O curso de farmácia é muito técnico e na indústria, precisamos desenvolver a competência de gestão pois você precisará dela caso queira crescer na empresa. POr conta disso, a capacitação pós faculdade se faz necessária.
      Mas o fato é que quem tem a vocação de trabalhar em farmácia hospitalar ou drogaria recebe muito pouco para uma carga de trabalho longa. Estas especializações não são reconhecidas pelas autoridades e pela sociedade. E na minha visão, estas especialidades são umas das mais nobres atividades do farmacêutico, pois lida-se diretamente com a sociedade, prestanto ativamente um serviço para o cidadão e que realmente pode fazer a diferênça…fato dificil de ocorrer dentro de uma indústria farmacêutica onde o grande objetivo é ter lucro e vantagens competitivas. Boa sorte para vc.

  48. Felipe disse:

    que merda .. ultimo periodo de farmacia

  49. Júnior disse:

    A verdade é que até existem bons empregos e salários, comoa Vanesca falou acima da prima que trabalha na Johnson e tal, mas estes são a minoria extrema, a grande maioria dos postos de trabalho, são para trabalhar em farmácias comerciais,um dos setores mais desregulados e menos fiscalizados de nossa economia.

  50. Júnior disse:

    ah, sou farmacêutico a 8 anos e estou querendo mudar de profissão,apesar de ter um emprego até razoável, sei que se sair não vou achar nada de bom e isso assusta. Tô indo pra outra área aos poucos.

  51. Dami disse:

    Boa Noite companheiros de profissão, Sou Farmacêutica de Drogaria e assim trabalho nessa loucura toda de 44 hrs semanais, sabados e domingos diretão, tenho folga, mas uma folga que não ti priva em fazer coisas normais, como passear em lugares legais, como ir ao um shopping,ou num evento como casamento enfim são inumeras as reclamações,mas apesar de tudo amo o que faço, porém se tudo isso for resolvido a lei for aprovada com certeza tudo isso vai mudar e assim fica bem mais facíl trabalhar assim e outra investimos na faculdade se dedicamos ao estudo e então merecemos reconhecimento, então vamos nos unir, vamos nos tornar uma classe forte , de argumentos , de precisão e vamos se encorajar para que possamos seguir fielmente na nossa missão.

  52. Tati disse:

    É frustrante….

    • sandra disse:

      sim, Tati é frustante. Sou formada há 16 anos. trabalho 44 hs semanais, ganho o piso, tenho 2 especializações que não somam em nada no salário. Os donos somente querem que vc assine, atenda o balcao e nada mais. Aqui uma das donas está fazendo farmácia e está no ultimo ano, isso quer dizer que no final do ano estou desempregada. Vejo que a maioria dos donos esta fazendo faculdade de farmacia, ou esta mandando os filhos estudarem para deixar de pagar o farmaceutico.
      Aqui vc é obrigado a fechar os olhos para todas as coisas ilegais que os donos fazem, pq senão vc não tem emprego e se denunciar ( cidade pequena) vc fica queimado e ai não consegue mais emprego. Só para vc ter uma ideia, o dono paga medicos para conseguir receitas de controlados, faz hemoterapia, aplica injeção IM e EV sem receita, isso para contar o minimo. A vigilancia sabe faz vista grossa. ele é aquele balconista de farmácia que já trabalha há 30 anos e diz que “sabe tudo”, melhor que um farmaceutico.. POis é fazer o que????!!!! eu desanimei, vou tentar no final do ano mudar para analises clínicas onde pagam melhor e vc não tem contato com público, passa ano e entra ano e fica tudo igual, o sindicato e o crf não fazem nada. sempre são os mesmos nesses cargos e não querem largar o osso. Aonde se viu pagar um conselho para te multar?????

      • Fabiana disse:

        Concordo com o que vc escreveu! Desisti da profissão e cancelei meu CRF em 2010, por conta da falta de fiscalização correta por parte do CRF… ao invés de defenderem a Classe e compreender que ficamos à mercê dos donos de farmácias e muitas vezes nos complicamos, eles trabalham para nos fiscalizar e não para nos defender ou ajudar. O farmacêutico precisa do mísero salário para sobreviver e muitas vezes, tem que se submeter a situações das quais ele discorda, mas, não tem muito o que fazer. A gente estuda muito; atende a população com conhecimento e informações de qualidade – no meu caso (como vc) tenho 2 pós-graduações; nossa responsabilidade – principalmente na manipulação é enorme; nossa carga horária é super puxada – fora a obrigação de ficarmos em pé; o Sindicato não está nem aí pra gente – só querem grana; o CRF nos persegue (nos fiscalizam e estão sempre desconfiados de nós); nossa carga horária nos impede da termos qualidade de vida e muito menos, vida social ou em família. Resumindo: Não dá pra ser um farmacêutico realizado em todos os níveis da profissão aqui no Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 25 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: